domingo, 29 de novembro de 2020

Seis meses de gestão (2º balanço)

Completamos seis meses à frente da Aruc. Nossa gestão segue em meio à pandemia, mas jamais sem atuar e buscar solucionar questões importantes que nos desafiam nestes tempos difíceis. Fazemos um pequeno balanço deste meio ano, a exemplo de três meses atrás.

Financeiramente a Aruc ainda tem muitas dificuldades, mas tivemos uma sensível melhora com a possibilidade de realizar atividades com até 100 pessoas em nossa quadra. Com isso pudemos retomar o curso de dança e o curso de kangoo que ocorrem de segunda a quinta no Salão Nilton Sabino. O Salão Carlos Elias foi alugado por cinco meses (agosto a dezembro) como depósito de móveis uma vez que não receberia eventos e assim pudemos levantar mais recursos para pagar as contas.

Alguns abnegados cruzeirenses seguem colaborando conosco, conforme suas possibilidades e realizam doações regulares todos o mês. Como o clube ainda segue a maior parte do tempo fechado, optamos por adiar o plano de sócio para 2021 quando acreditamos ser possível voltar a total atividade.

Tivemos o aluguel do Salão Nilton Sabino para apuração de duas eleições sindicais, a do Sindserviços e dos Vigilantes, com quem esperamos realizar futuras parcerias. Recebemos também dois importantes eventos: a transmissão on-line do I Fest Negra que contou com apresentação da co-irmã Capela Imperial e a Homenagem a Reinaldo pela Banda Coisa Nossa em um show presencial com os devidos cuidados sanitários.

Conseguimos quitar a dívida com a CEB de contas passadas e parcelar com a CAESB. Reativamos a internet, mas seguimos ainda sem telefone, pois optamos por deixar a secretaria fechada durante a pandemia. Possíveis contatos podem ser feitos pelo e-mail: aruc.df@gmail.com

Adquirimos Luzes de emergência, sinalização de saída e recarregamos os extintores do Salão Nilton Sabino para nos adequarmos às exigências do Corpo de Bombeiros, mas ainda é preciso fazer muito mais em nosso principal espaço. A parte elétrica e a reforma dos banheiros estão na lista de prioridades e pedem um grande investimento.

Em setembro mantivemos a distribuição de doces no Dia de Cosme e Damião, realizada na área externa e com todo o cuidado necessário para não aglomerar as crianças.

Foram eleitos Conselheiros regionais de cultura do Cruzeiro quatro representantes ligados a nossa agremiação: o presidente Rafael, o diretor de cultura Robson, o conselheiro Raimundo Nonato e o artista gráfico Tomaz (autor da logo do Canta Gavião e do mascote da Aruc).

Após contato da Administração Regional do Cruzeiro, estabelecemos uma parceria com a ABRACI, instituição que atende crianças e jovens autistas e que passa a funcionar no pequeno prédio próximo ao Rossoni que foi assim reincorporado à gestão do terreno pela Aruc.

O futsal retomou os seus treinos visando a Taça Brasil que seria realizada em dezembro em Santa Catarina, mas que precisou ser suspensa mais uma vez devido ao aumento dos casos de Covid no estado. O que mostra que os cuidados devem prosseguir sempre. Os treinamentos continuam dentro das medidas de segurança e as categorias de base também estão retomando as atividades desta maneira. No Beach Soccer, nossa quadra recebeu seis caminhões de areia da Novacap e da Secretaria de Esportes.

O Handebol feminino master teve a garantia do deputado Roosevelt Vilela em destinar uma Emenda Parlamentar para o programa Compete e assim patrocinar a viagem de nossa equipe para o Mundial a ser realizado na Croácia. Com isso a equipe vai retomar os treinos também. E tivemos a satisfação de ter três atletas (Andrea, Ana Paula e Leninha) e a treinadora Rosângela convocadas para a Seleção Brasileira Master 44+ que disputará os I Jogos Sul-americanos master em março de 2021 no Chile.

Comemoramos nosso aniversário de 59 anos com a realização de duas lives para a escolha do Samba-Enredo 2021. Sem grandes patrocínios, mas como muita vontade, tivemos um momento histórico para nossa agremiação. Além da internet, a live foi transmitida pela TV Comunitária que se tornou uma nova parceira. Uma situação que muito nos preocupou foi a internação de nosso diretor de Escola de Samba Banjo que segue se recuperando do Covid com a torcida de todos nós, mas tem sido substituído com muita garra e competência por Simone Maria a frente do departamento de carnaval. Firmamos  ainda o contrato com Mestre Leozinho que segue à frente da nossa Bateria.

Fomos aprovados no primeiro lote da Lei Aldir Blanc para a linha 2, destinada a espaços culturais, e esperamos assim equacionar a questão financeira nesta virada de ano que é sempre mais difícil, embora os compromissos atuais com nosso funcionário Bahia estejam em dia, faltando negociar os débitos de gestões passadas, bem como seguir a negociação com nosso ex-funcionário que se desligou no início da gestão.

Para seguir arrecadando lançamos a Campanha Doação Quente. Uma parceria com nosso colaborador Sergio Pimentel, na qual sortearemos 7 dias de hospedagem para 4 pessoas no Resort Encontro das Águas Thermas (Caldas Novas) de 13 a 20 de janeiro de 2021. Para participar deve-se depositar R$ 30,00 na conta da ARUC, inscrever-se em nosso canal no Youtube e preencher o formulário que aparece no menu do blog. Participe, nos ajude e ainda tenha uma semana se deleitando em um espaço tão bacana.

Por fim finalmente publicamos os Balancetes dos meses de junho, julho e agosto. Foi necessário um tempo maior para organizarmos os papéis com nosso contador, mas fazer a publicação dos mesmos é um compromisso de nossa campanha e vamos deixar tudo em dia até o final do ano. Para acessar os balancetes, clique no menu acima.

E assim vamos nos aproximando do final deste ano cheio de lutas e desafios. Não é fácil, mas procuramos manter nossa Aruc em ordem com muito trabalho e amor. E a participação de cada um que atua conosco nos diferentes departamentos ou como um colaborador é fundamental para a realização deste trabalho. Queremos que 2021 permita abrir nossas portas como mais tranquilidade para afinal estarmos todos juntos com muito samba, futebol e alegria.

Rafael Fernandes de Souza - presidente

sexta-feira, 20 de novembro de 2020

Dia da Consciência Negra


Nesta importante data, o Dia da Consciência Negra, a ARUC foi convidada pela Subsecretaria de Política de Direitos Humanos e de Igualdade Racial/ SEJUS para uma apresentação na Feira de Afro-empreendedorismo em Santa Maria.

Foi uma miniapresentação, sem a bateria. Ainda mantendo os cuidados para não aglomerar, formamos um pequeno grupo de passistas e casais de Mestre-Sala & Porta-Bandeira para apresentar nossos sambas-enredo antigos e assim representar esta autêntica referência da cultura negra e popular. A Aruc segue sempre defendendo esta bandeira e participar de atividades com esta proposta é sempre muito importante.




Agradecemos à Secretaria de Justiça e Cidadania Marcela Passamani, ao Subsecretário de Políticas de Direitos Humanos e de Igualdade Racial  Diego Moreno e à Mãe Baiana  pelo convite. A ARUC sempre está a postos para defender e representar a cultura negra e popular.


sexta-feira, 13 de novembro de 2020

ABRACI passa a funcionar na área da ARUC

Na tarde desta quinta foi feita a entrega do pequeno prédio dentro da área da Aruc para ser a nova sede da Abraci. A entidade que atende crianças e jovens autistas agora funcionará no espaço que antes estava sob gestão da Administração regional. É o início de uma nova parceria de caráter social.

A Diretoria esteve presente na entrega do prédio que funciona dentro da área do Clube de Vizinhança da Aruc. Estiveram presentes Paulo Bulhões (vice), Kátia Sleide (tesoureira) e Cristiano Teles (administrativo) juntos com o administrador regional Luiz Eduardo, o deputado distrital Reginaldo Sardinha e a presidente da Abraci Lucinete. O presidente da Aruc Rafael Fernandes não pode comparecer por estar em horário de trabalho, mas saúda o início desta importante parceria.




domingo, 8 de novembro de 2020

Concurso Doação Quente

 

A ARUC promove um concurso inédito. Com o objetivo de arrecadar recursos para seguir com suas contas em dia e também impulsionar o seu canal no YouTube, vamos promover uma espécie de rifa virtual. Para concorrer, são apenas três passos: se inscrever em nosso canal, depositar o valor de trinta reais e enviar o formulário neste link:

FORMULÁRIO DO CONCURSO DOAÇÃO QUENTE

De 8 de novembro a 22 de dezembro, receberemos as inscrições apenas de maneira on-line. O sorteio será transmitido ao vivo pelo YouTube. O vencedor vai ganhar sete dias hospedado em Caldas Novas. Confiram algumas imagens do Resort:









REGULAMENTO:

A ARUC sorteia estadia no Resort Encontro das Águas Thermas (Caldas Novas) de 13 a 20 de janeiro de 2021 para até 04 (quatro) pessoas. Para participar é preciso seguir estes passos:

1- Se inscrever no Canal da ARUC no YouTube: https://www.youtube.com/user/unidosdocruzeiro
2- Depositar o valor de R$ 30,00 (trinta reais) em dinheiro na Conta da ARUC. (Banco do Brasil - Banco 001 / Agência 3085-6 / Conta 65555-4 / CNPJ 00.445.858/0001-60)
3- Preencher este formulário com seus dados e os comprovantes dos passos anteriores.

Enviado o formulário completo, você passa a concorrer à hospedagem. O sorteio vai acontecer no dia 23 de dezembro, em transmissão ao vivo no canal da ARUC no YouTube.

A hospedagem será
Entrada: 13 de janeiro a partir de 14h / Saida: 20 de janeiro de 2021 até 11h.
Alimentação e café da manhã por conta do hóspede. Há cozinha completa.
Em caso de dano ou quebra é cobrado na saída.

Os nomes das quatro pessoas que vão ficar hospedadas terão que ser entregues à Aruc até o dia 06 de janeiro e a lista não poderá ser trocada depois. Na recepção serão registrados somente de acordo com a lista enviada.

sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Brasília: luta para reverter o cancelamento

Diferentemente de outras cidades, a capital federal optou por cancelar o carnaval em 2021. Blocos, escolas de samba e setor privado trabalham em alternativas, entre elas, uma folia digital

Há relatos de que as primeiras folias de carnaval em Brasília surgiram antes mesmo inauguração oficial da capital. No fim dos anos 1950, em locais como o Brasília Palace Hotel e em acampamentos na antiga Cidade Livre (atualmente Núcleo Bandeirante), já era possível ver comemorações durante a época festiva. No entanto, oficialmente, o primeiro carnaval no quadradinho, inspirado na temática carnavalesca do Rio de Janeiro, ocorreu em 1961, com pioneiros vindos dos mais diferentes estados. Naquele ano, a farra tomou conta de clubes do Plano Piloto e da Cidade Livre. A festança era um desejo de Israel Pinheiro, o administrador de Brasília na época.

De lá para cá, a passos curtos, Brasília foi se tornando um importante polo carnavalesco. Muito dessa fama veio na esteira do crescimento do carnaval de rua nos últimos anos. Em 2019, por exemplo, a capital reuniu mais de um milhão de foliões. Mas a ascensão da grande festa pode ser freada por causa da pandemia de covid-19. 

Com mais de 200 mil casos confirmados e 3,6 mil mortes em decorrência do novo coronavírus, o Governo do Distrito Federal anunciou que não realizará as tradicionais festas de réveillon e de carnaval em 2021. A decisão, tomada em consenso pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) e pelo governador Ibaneis Rocha, ainda não é definitiva segundo o secretário Bartolomeu Rodrigues. “O adiamento do carnaval segue como parcial, pois necessita de um decreto para ser definitivamente cancelado, mas a Secec e o GDF não podem, nesse momento de pandemia, sem vacina, estimular aglomerações na rua. Logo, seguem na linha do cancelamento que deve ser oficialmente anunciado em breve”, explica.

Neste cenário, a folia de Momo na capital federal nunca chegou tão perto de não ser realizada, visto que o governo anunciou ainda que não fornecerá a liberação de área pública nem subsídios para tais eventos em 2021. “Não haverá financiamento do carnaval, nem recurso público empregado em atividade que ofereça risco de saúde à população”, afirma Rodrigues. 

Em 2020, iniciativas de diversos formatos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) do Carnaval 2020, lançado pela Secec, contemplaram 51 atividades realizadas em sete Regiões Administrativas do Distrito Federal que, ao total, receberam mais de R$ 3,9 milhões. Estima-se que a folia injetou mais de R$ 200 milhões nos cofres do DF, e gerou cerca de 18 mil postos de trabalho. 

Agora, diante do iminente cancelamento por conta da pandemia, os setores envolvidos nas comemorações falam quase que praticamente a mesma língua, prezando pela segurança e saúde da população. 

O presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília, Jael Antonio da Silva, reforça que apesar do prejuízo que o setor enfrentará com o cancelamento, o pensamento de proteção da população tem de ser prioridade. “Nós lamentamos profundamente, por conta do carnaval ser uma cultura do brasileiro e pelo grande prejuízo na rede hoteleira, de bares e restaurantes, mas neste momento a segurança tem de vir em primeiro lugar”, defende.

Em 2020, a expectativa da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do DF (Abih/DF) foi de que a taxa de ocupação dos hotéis estivesse em 32%, um aumento de 24% em relação a 2019. A capital ainda figurou em 2º lugar na lista de destinos mais em conta com passagens e hospedagens durante o período de carnaval, segundo o levantamento do site de buscas Kayak.

Maior campeã do carnaval candango, Aruc defende que a folia não precisava ser cancelada por completo
(Foto: Edilson Rodrigues/CB/D.A Press)

Situação das escolas

Se entre os blocos é observada uma tendência de crescimento recente, as escolas de samba do DF vivem uma estagnação. Já são seis anos sem que as agremiações — algumas das quais existem desde 1962 — desfilem em formato competitivo. Havia uma expectativa de uma programação no aniversário de 60 anos de Brasília, frustrada pela disseminação do vírus. Mesmo assim, há quem mantenha as atividades, focando no digital. Foi o que fez a Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro (Aruc), maior vencedora do carnaval candango. Em dois sábados, a escola promoveu lives para escolher o samba enredo.

“A gente não esperava por um carnaval normal. Mas o que causou certo espanto foi a determinação ter sido dura. Não só não vão fomentar, como falaram em colocar a polícia nas ruas. O que a gente vê como certo é pensar em alternativas”, argumenta Rafael Fernandes, atual presidente da Aruc. Até por isso, a escola manteve a escolha do samba. “O carnaval é uma expressão popular. Não é preciso cancelar por completo. Podemos buscar meios e o poder público auxiliar nesse processo. Nós fizemos a escolha do samba, como comemoração do nosso aniversário e numa maneira de nos mantermos em atividade”, completa.

Fernandes ainda aponta algumas ideias: “Não temos só a internet. Podemos pensar em vendas de camisetas, em oferecer produtos. O importante é manter essa chama acesa”.

Na Acadêmicos da Asa Norte, o clima é de desesperança. Por causa da pandemia, a agremiação está com todas as atividades paralisadas e acumulando dívidas para manter a sede, antes alugada para eventos culturais. A notícia do cancelamento do carnaval não surpreendeu o grupo. “Nós e várias outras escolas estamos até hoje com materiais daquele carnaval em que os desfiles foram cancelados pela primeira vez. Criamos uma dívida com costureiras, carpinteiros. Foi um baque muito grande para as escolas e para um cenário que movimentava a economia com mão de obra. Então, não nos surpreendeu a decisão do cancelamento. Todos os anos, com ou sem pandemia, já não eram realizados os desfiles”, lamenta Robson Farias, vice-presidente, que também define como complicada a comunicação das agremiações com o órgãos governamentais.


Trecho de matéria publicada pelo Correio Braziliense. Leia a matéria completa aqui.

Reportagem de Fernando Jordão, Hellen Leite, Adriana Izel, Luiz Philipe Tassy (estagiário sob supervisão de Humberto Rezende). Colaborou Geovana Melo

Samba-enredo ARUC 2021

QUEM É MANEIRO MORA NO CRUZEIRO

Autores: David Mendonça,Murilo Mori, Leonardo Santana, Elías Marreco, Isaías  Cavalcante, Décio Oliveira, Daniel Cavalcante

Intérprete: Marquinhos Art'Samba



Nasci no bairro do Gavião

Fonte de inspiração da cultura brasileira.

Filho de pais Afro brasileiros

Lá do Rio de janeiro

Conheci nosso Cruzeiro

Seu Chico bombeiro Ivone e outros mais criam nossa escola e ganham carnavais

Círculo Operário nos incentivou, reduto feito pro trabalhador


Mestre Zuza vem formando Geral

Nossa Lira infantil veio educar o pessoal

Sepultura tem Rock Original

Tem quadrilha e no Pelinsk Boi Bumba tradicional


No esporte com a bola no pé eu busquei na raça e fui campeão

Curtindo na balada matinês, Díniz Bar já foi freguês quem não lembra do

Paladarzão

Fui calouro no canta Gavião


No pulo do gato amei

No império fui Rei

Nas Marchinhas do Gaga vião

De Marajá Caciqueei

No Embalo dancei

Na cidade do meu coração

Sou feliz amor

Daqui não saio não!


Azul e Branco eu sou 

É maneiro ser Cruzeiro

A Aruc me ensinou

E nada vai mudar

Pulsa mais forte a bateria Carcará

domingo, 25 de outubro de 2020

Live Final do Samba-Enredo

E assim comemoramos o nosso 59º aniversário. Foram duas lives com a escolha do samba-enredo para o carnaval 2021. Se vai ter desfile ou carnaval, é outra coisa. A Aruc fez a sua parte ao escolher o samba em um concurso na quadra, o que não ocorria há mais de dez anos. E transmitindo pela internet e pela televisão, um feito inédito para uma escola de samba no Distrito Federal.


Tivemos a abertura com a apresentação de Marcelo Sena, que em seguida se juntou a Tereza Lopes, Siqueira do Cavaco, Mestre Lollo e Pablo do Suvaco da Asa para compor o júri da grande final. Seriam julgados os três finalistas.


Novamente com o casal de apresentadores, Vareta e Gabi Lima, conduzindo o espetáculo, a bateria acompanhou os três sambas concorrentes, enquanto os passista Leo Soares e Pedro Henrique, nossa musa Gelda Mattos e a madrinha da bateria Gizele Araújo mostravam no pé o autêntico samba cruzeirense.

Samba 03 - Juninho Sambista e companhia

Samba 02 - Cláudio Vagareza e companhia

Samba 01 - Família Mendonça

As parcerias subiram ao palco, com seus respectivos intérpretes. Estiveram no palco, as seguintes formações:

SAMBA 1 
INTÉRPRETES
Délio Oliveira, Renato dos Anjos e Rinaldo 
COMPOSITORES  
David Mendonça, Murilo Mori, Leonardo Santana, Elías Marreco, Isaías Cavalcante, Décio Oliveira, Daniel Cavalcante. 

SAMBA 2
INTÉRPRETES
Gilsinho da Portela, Vagareza, Dalbert e Jefferson 
COMPOSITORES  
Compositores: Cláudio Vagareza, Renan da Cuíca, Marquinho BF, Jotapê, Dalbert Brito, Júlio Caserna, Cosme Araújo.

SAMBA 3 
INTÉRPRETES 
Junior Sambista, João Henrique e Kalunga.
COMPOSITORES 
Juninho Sambista, Bruno Falcão, Wagner Mariano, Thiago Martins, Mingauzinho, Robinho Bacalha, Gigi da Estiva e João Vidal.

Na secretaria da Aruc, o júri se reunia em separado. Enquanto isso, encerradas as disputas, tivemos a apresentação da nossa escola de samba, com o Mestre-Sala Wallace bailando com nossas Porta-Bandeiras Erica, Jasmine e Karine, ao som da bateria carcará comandada por Mestre Léo.




Após aquela expectativa, o resultado é entregue aos apresentadores. O placar final foi:
1º Samba 01: 143,5 pontos
2º Samba 02: 143 pontos
3º Samba 03: 141,5 pontos

Por um diferença de apenas meio ponto, o samba campeão foi o Samba 01, composição da família Mendonça e defendido pelos intérpretes Délio Oliveira, Renato dos Anjos e Rinaldo. Além do troféu, a parceria ganhou uma hospedagem de sete dias para três pessoas no resort Encontro das Águas Thermas em Caldas Novas, de 01 a 08 de dezembro.



O samba da galera, escolha do público pela internet foi o Samba 02, liderado por Cláudio Vagareza, que alcançou 231 votos em um total de 700 e também recebeu seu troféu.



Na sequencia, com o fim da transmissão, o pessoal que tanto trabalhou neste projeto pode fazer uma confraternização mais do que especial. Afinal a live também marcava o aniversário da nossa Aruc, e não poderia faltar jamais um bolo para celebrar a data. Os parabéns são para todos nós!



Meus agradecimentos a nossa Comissão Organizadora: Simone, Jansen, Gilberto e Leo Soares; a nosso diretor de cultura Robson e nosso consultor de marketing Serginho Pimentel; nossa harmonia Angélica, Ana, Sarah, Thaynara; a Mestre Leo e toda nossa bateria; nossos casais Wallace, Erika, Karine e Jasmine; à madrinha da Bateria Gizele, à musa da Aruc Gelda; nosso passista Pedro; aos jurados Marcelo, Tereza, Lollo, Siqueira e Pablo; à equipe de som, luz e transmissão liderada por Isaías Mendonça, a todas as cinco parcerias que competiram pela honra de defender o samba de nossa escola; a presença de nossos históricos componentes Mestre Jorjão, Luzia, Brannca, Neuzinha e a todos que acompanharam, torceram e vibraram. Fisicamente ou de coração: Quem é maneiro mora no Cruzeiro!
Rafael Fernandes - presidente.