segunda-feira, 25 de julho de 2016

VEM AÍ MAIS UMA FEIJOADA DO GAVIÃO


    A próxima Feijoada do Gavião já tem data marcada: domingo, dia 28 de agosto, a partir das 
    13 horas. Anotem em suas agendas. Aguardem mais informações.

A ARUC É UMA FAMÍLIA REUNIDA



    A ARUC sempre foi uma família reunida. Uma extensão das nossas casas. Muitos dos nossos diretores e componentes cresceram brincando na quadra da ARUC e participando dos eventos e ensaios com seus pais.
    Na Feijoada do Gavião, do último dia 17, Lara e Jessica, filha e esposa do nosso amigo Hugo, curtiram a festa como se estivessem em casa. 
    É assim que nasce mais uma cruzeirense. 
    Parafraseando um samba do Candeia, "a ARUC é uma família reunida".

TROFÉU PLUMAS & PAETÊS


      O presidente da ARUC, Moacyr Oliveira Filho, o Moa, participou, no sábado, dia 23 de julho, na quadra da Portela, como convidado especial, representando a ARUC e o Consulado da Portela no Distrito Federal, da festa de entrega do 12.o Prêmio Plumas & Paetês, em homenagem a Mestre Monarco, organizada pelo nosso parceiro e amigo José Antônio Rodrigues Filho. 
      O presidente da ARUC recebeu de presente um exemplar do troféu do 12.o Prêmio Plumas & Paetês, em homenagem ao Mestre Monarco, em agradecimento à parceria da entidade com a Plumas & Paetês Cultural, no desenvolvimento de projetos de capacitação profissional da cadeia produtiva do Carnaval. 
      Muito obrigado, José Antônio Rodrigues Filho. O lindo troféu vai enriquecer ainda mais a nossa sala de troféus.
      O troféu já está devidamente acomodado na nossa Sala de Troféus.






sexta-feira, 8 de julho de 2016

Carta das Entidades Representativas das Escolas de Samba do Brasil

O presidente da ARUC, Moacyr Oliveira Filho, o Moa, participou, nos dias 23, 24 e 25 de junho, no Rio de Janeiro, da 3ª Carnavália/Sambacom – Feira de Negócios do Carnaval e Encontro Nacional do Samba, como um dos debatedores da Mesa nº 4 – O Carnaval além da Sapucaí, que discutiu os problemas e as dificuldades das escolas de samba dos diferentes estados brasileiros e dos grupos C,D e E do Rio de Janeiro, ao lado de Marcos Falcon, presidente da Associação Cultural O Samba é Nosso, que organiza os desfiles das escolas de samba dos grupos C,D e E do Rio de Janeiro e presidente da Portela; do presidente da Liga das Escolas de Samba de Florianópolis, Joel  Costa Junior; do presidente da União das Escolas de Samba de São Paulo, Kaxitu Ricardo Campos; do presidente da Liga das Escolas de Samba de Macapá, Vicente Cruz e do representante do Fórum das Escolas de Samba de Curitiba e Região, Airton Amorim.
Ao final do debate, o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), Jorge Castanheira, convocou uma reunião com os representantes das entidades dos diferentes estados para discutir os problemas enfrentados país afora que provocaram, inclusive, o cancelamento dos desfiles das escolas de samba em várias cidades do país. Nessa reunião, foi aprovada a redação de uma Carta das Entidades Representativas das Escolas de Samba Brasileiras, que foi divulgada oficialmente nesta quinta-feira (07/07) pela organização da Carnavália/Sambacom.

Carta das Entidades Representativas das Escolas de Samba do Brasil

As LIGAS DAS ESCOLAS DE SAMBA e as demais entidades carnavalescas do Brasil, abaixo assinadas, reunidas durante os dias 23, 24 e 25 de junho de 2016, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), na 3ª CARNAVÁLIA/SAMBACON – 3ª FEIRA DE NEGÓCIOS DO CARNAVAL  e 3º ENCONTRO NACIONAL DO SAMBA,  manifestam sua mais profunda preocupação com as dificuldades com que se defrontam as ESCOLAS DE SAMBA DO BRASIL, que culminaram, inclusive, com o cancelamento dos DESFILES DAS ESCOLAS DE SAMBA em inúmeras cidades brasileiras, sob os efeitos da grave crise financeira que atinge a União, os Estados e os Municípios brasileiros, conforme relatos apresentados por ocasião da MESA DE DEBATES Nº 4 – “O CARNAVAL ALÉM DA SAPUCAÍ – REALIDADE E DESAFIOS”, justamente no momento em que estamos comemorando o centenário do primeiro Samba gravado no Brasil.

Ressaltam ainda que a indústria criativa do carnaval, que movimenta bilhões de Reais, anualmente, com grande impacto na economia nacional, por meio do comércio em geral e de serviços, tais como: turismo, hotelaria, entretenimento, mídias diversas, mão de obra especializada, e uma gama de produtos relacionados diretamente ao Carnaval, merece das Autoridades dos Poderes Executivos uma atenção especial, que se expresse em políticas públicas voltadas ao incremento desse importante setor da cadeia produtiva nacional.

Por fim, neste ano em que se comemora o Centenário do Samba, pugnam para que o Poder Público, diante da grave situação que ora se apresenta, reconheça que a cadeia produtiva do carnaval representa uma importante oportunidade de se continuar impulsionando a geração de riqueza, emprego e renda em nosso País, através da criação e implementação de políticas públicas que viabilizem essas atividades, bem como a aprovação de legislação específica que estimule seu desenvolvimento, pois trata-se de uma manifestação genuinamente brasileira, de relevante dimensão cultural.

Rio de Janeiro, julho de 2016


Jorge Castanheira , presidente da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (LIESA)

Déo Pessoa, presidente da Liga das Escolas do Rio de Janeiro Série A (LIERJ)

Marcos Falcon, presidente  da Associação Cultural O Samba é Nosso, responsável pelos desfiles dos grupos C, D, e E do Rio de Janeiro e presidente do GRES Portela

Paulo Sérgio Ferreira, presidente da Liga das Escolas de Samba de São Paulo (LIGA SP)

Kaxitu Ricardo Campos, presidente da União das Escolas de Samba Paulistanas (UESP)

Joel Costa Junior, presidente da Liga das Escolas de Samba do Estado de Santa Catarina (LIESF)

Edinei Martins, presidente da Superliga do Estado do Rio Grande do Sul

Distéfano Bastos Marcelo, interlocutor da Organização das Escolas de Samba de Guaratinguetá e Vale do Paraíba  (OESG)

José Airton Amorim, interlocutor do Fórum das Escolas de Samba de Curitiba e região

Clayton Auwerte, interlocutor do Fórum das Escolas de Samba de Curitiba e região

Geomá Climintino Leite, presidente da União das Escolas de Samba e Blocos de enredo de Brasília (UNIESBE)

Juarez Gutierres, presidente da Liga das Escolas de Samba de Porto Alegre (LIESPA)

Moacyr Oliveira Filho, presidente da Associação Recreativa e Cultural Unidos do Cruzeiro (ARUC/DF)

Vicente Cruz, presidente da Liga das Escolas de Samba de Macapá (LIESAP)



segunda-feira, 27 de junho de 2016

VICE-PRESIDENTE DA PORTELA DIZ QUE A ARUC É UMA AFILHADA DANADA

Almir Barbio, do Departamento Cultural da Portela; Luiz Carlos Magalhães, vice-presidente da Portela;
Moacyr Oliveira Filho, presidente da ARUC e do Consulado da Portela no DF; Márcio Martins,
do Consulado da Portela em Florianópolis (em formação); e Rogério Rodrigues, diretor cultural da Portela
    O mediador da Mesa de Debates O Carnaval além da Sapucaí, Luis Carlos Magalhães, vice-presidente da Portela, ao final do debate brincou com o presidente da ARUC, Moacyr Oliveira Filho, dizendo que a ARUC era uma afilhada muito danada, porque tinha 31 títulos, superando os 21 da madrinha Portela. O presidente Moa aproveitou a deixa e lembrou que, além disso, em 1993, com um enredo que homenageava a Portela - Portela, de Paulo a Paulinho, a ARUC conquistou o seu octacampeonato - de 1986 a 1993 - superando o heptacampeonato da madrinha Portela. 
    A verdade é que ARUC e Portela estão cada vez mais juntas e mais unidas, o que muito nos alegra, honra e envaidece. Com certeza, esse relacionamento vai se estreitar ainda mais, junto com o Consulado da Portela no DF, rendendo bons frutos e projetos comuns.


PRESIDENTE DA LIESA ELOGIA A ARUC

Moacyr Oliveira Filho, presidente da ARUC, e o presidente da Liesa, Jorge Castanheira

      O presidente da Liesa, Jorge Castanheira, fez um elogio público à ARUC, durante sua intervenção na Mesa de Debates no Carnavália / Sambacom, dizendo que teve a oportunidade de conhecer a ARUC, junto com o diretor de Carnaval da Liesa, Elmo José dos Santos, que foram muito bem recebidos e que a ARUC é uma escola de samba "muito organizada".
      Esse reconhecimento público do presidente da Liesa, a mais importante entidade carnavalesca do país, muito nos honra, por ser, acima de tudo, o reconhecimento da seriedade e do compromisso da ARUC com a defesa do samba, do esporte e da cultura.

ARUC DEFENDE VOLTA DOS DESFILES DAS ESCOLAS DE SAMBA EM DEBATE NA 3ª CARNAVÁLIA/SAMBACOM

Presidente da ARUC, Moacyr Oliveira Filho, participa da Mesa de Debates
O Carnaval além da Sapucaí, durante a 3ª Carnavália/Sambacom


    Depois de três dias de debates muito produtivos, saio da Carnavália / Sambacom com a sensação de dever cumprido. 
    Minha participação na Mesa de Debates O Carnaval além da Sapucaí, ao lado de Marcos Falcon, presidente da Portela e presidente da Associação O Samba é Nosso, que organiza os desfiles dos grupos C, D e E do Rio de Janeiro, na Intendente Magalhães, e dos presidentes das Ligas de Florianópolis, Macapá e Curitiba, foi importante e produtivo. 
    O debate foi acompanhado atentamente pelo presidente da Liesa, Jorge Castanheira, e pelo diretor de Carnaval da Liesa, Elmo José dos Santos, que ficaram sensibilizados com as dificuldades enfrentadas pelos sambistas de outros estados e principalmente pela situação de Brasília, que está há dois anos sem desfile das escolas de samba. 
    O presidente da Liesa, Jorge Castanheira, logo depois do debate, fez questão de se reunir comigo e com os presidentes das Ligas presentes ao evento para discutir estratégias comuns de defesa das escolas de samba de todo o país. 
    Na reunião, ficou definido que será redigido um documento, assinado pela Liesa e por todas as ligas e entidades presentes, manifestando a preocupação do mundo do samba com o cancelamento dos desfiles em várias cidades do país e defendendo que os governos estaduais e municipais se empenhem para viabilizar a volta dos desfiles e reafirmem o compromisso com o fortalecimento do Carnaval e das escolas do samba, como legítimas e autênticas manifestações culturais do povo brasileiro.Foi uma importante vitória!
    Moacyr Oliveira Filho - Moa
           Presidente
    Moacyr Oliveira Filho, presidente da ARUC, em reunião com o presidente da Liesa, Jorge Castanheira,
     e os presidentes das Ligas de Macapá, Curitiba e Florianópolis, e o presidente da UESP.